Democratização da Mídia!

Mobilização contra a Veja e em defesa dos povos indígenas

ABA avalia se irá processar a Veja por ataques baixos contra povos indígenas e antropólogos/as

RÁDIO XIBÉ 106.7 FM & CMI-TEFÉ - SÃO JOÃO DO IPECAÇÚ NA RESERVA AMANÃ

A convite fomos a Comunidade Ribeirinha chamada São João do Ipecaçú, na Reserva Amanã, e nos dias 08, 09 e 10 de maio de 2010, tivemos conversações e acertos em uma visita a uma localidade distante e de energia surpreendente.

No entanto, nos reunimos e discutimos sobre a questão da comunicação entre as comunidades, e de como seria bom formar uma rede de comunicação, seja através de jornalzinho ou ondas de rádio transmitindo em todas as direções...

Maico e eu (serginho), sentimos grande prespectivas de melhorias nesse sentido, a vontade da comunidade por desenvolvimento cultural e conhecimento científico, esboça atividades que envole palavras como: +comunicação, cultura, valores, registro histórico.

Acreditamos que muitas descobertas neste sentido, é uma preocupação das comunidades em geral, quando existe algo relacionado a comunicação popular, nos deparamos com anseios antigos de transformação social pelo conhecimento levado e aprendido.

Comunicado de Solidariedade à Rádio Alternativa

O Coletivo Rádio Várzea Livre do Rio Pinheiros, o Centro de Estudos de
Geografia Caspistrano de Abreu e o Centro Acadêmico de História da USP vêm a
público expressar o seu apoio à Rádio Alternativa e ao movimento de rádios
livres.

Acreditamos que a luta contra o latifúndio das ondas
eletromagnéticas é fundamental para a destruição do capital. Nesse sentido,
a repressão que a Rádio Alternativa sofreu do CAASO apenas demonstra de que
lado a Universidade se encontra na luta pela transformação do mundo. Da
direção da USP, já esperávamos isso. Dos próprios estudantes, atitudes como
essa são cada vez menos surpreendentes.

Fazer a própria comunicação, possuir meios para se comunicar
entre si, expressar formas e conteúdos que rompam com a homogeneização que a
grande mídia dita para todos; acabar com a lógica formal
comunicador/espectador são experiências que as rádios livres trazem ao longo
de seus rolês e sua história. Por isso, enfatizamos nosso apoio ao movimento

Carta Aberta das Rádios e TVs Livres pela escolha do DRM (Digital Radio Mondiale) como padrão técnico para o SBRD (Sistema Brasileiro de Rádio Digital).

Através desta carta, nós de Rádios e TVs Livres expressamos nossas
reflexões sobre a melhor opção para o Rádio Digital no Brasil e no mundo.
Defendendo a livre apropriação do meio Rádio, por qualquer grupo de
pessoas que queira se expressar livremente, sem censura ou fronteira,
local e globalmente, somos a favor da escolha do DRM - Digital Radio
Mondiale - como o padrão de Rádio Digital a ser adotado no Brasil e no
Mundo.

Ponto 0 - Existem implementações disponíveis para download tanto da
modulação quanto da demodulação do DRM, tornando possível a criação de
moduladores/excitadores DRM a um baixo custo utilizando-se plataformas de
SDR (Software Defined Radio).

Ponto 1 - O DRM permite que se aumente o número de rádios na faixa da
atual transmissão FM, visto que cada rádio FM ocupa 200kHz, e uma
transmissão DRM nessa faixa ocupa 100kHz. Na verdade, visto que numa mesma
transmissão DRM pode-se transmitir 4 serviços de áudio, seria possível

Recebendo Rádio Digital DRM (Digital Radio Mondiale)

Oi Pessoal,
Coloco aqui um pequeno guia para receber Rádio Digital DRM em OM e OC e VHF Banda I, II (Banda das atuais transmissões FM) e III.

Como os receptores DRM ainda são caros e somente estarão disponíveis no mercado por um preço acessível em 2011, apresento aqui uma solução de qualidade superior, custo relativamente acessível e ampla flexibilidade (usando SDR - Software Defined Radio).

Como receptor de rádio, recomendo o K-PO WR2100, um rádio portátil, de dupla conversão, PLL, com uma antena telescópica grande que permite que você receba rádios em Ondas Curtas com uma qualidade muito boa, antena de ferrite, que permite recepção em OM com uma boa qualidade também, além de recepção FM mono ou estéreo selecionável, ganho de RF, e vários outros recursos, sendo que o mais importante para se receber rádio digital, é a saída de FI (Frequencia Intermédiária) em 455kHz.

Transmitindo Rádio Digital DRM (Digital Radio Mondiale)

Em uma parceria do coletivo saravá com o coletivo do radiolivre.org, foi realizada nossa primeira transmissão DRM - Digital Radio Mondiale.

Apesar do problema de no momento (em breve isso será resolvido) termos um equipamento (a USRP) que pode de forma exclusiva, ou somente transmitir ou somente receber DRM, pudemos testar uma transmissão DRM na frequência de 26000kHz, mas poderíamos ter feito essa transmissão na faixa do FM, usando o Modo E do DRM (DRM+).

Isso é um marco muito importante para nós, de forma que esse desenvolvimento abre as portas para um transmissor DRM de baixo custo, que esperamos ter em mãos até o final de 2010.

A modulação é feita em software usando o spark[1], e o equipamento de SDR utilizado foi a USRP[2].

Um vídeo com a demonstração do teste pode ser baixado de:
http://juba.tvlivre.org/transmissao_drm-h264.mov

Primeira Anacional Ruidocrática


Isto é uma última.primeira chamada de ócios e trabalhos, num encontro sob o sensório em cima da hora. E ainda assim nada lúdico.
Barulho delicado, ruídos deliciosos para os sentidos entre poéticas esparsas.

Esquizotrans e os degenerados...
MSST e a geada de volts...
Prixel e os aromas e gostos do sensível...
Chiu Yi Chih e os olhos das mortas...
Gli Altri e os barulhos do onírico...
Tsaaa e as paletas de cores do fractal...
Márcio Black e interferência barulho.org...
Kynemas Fluxuz e as nanodesimagens...
F?Ri? gnoise e o ponto de interrogação...
Cineclube Sócio Ambiental e o colapso...
Gera Rocha e o ffmpeg -i +kernelknst...
Adbuster e o pico informacional...
Paula Pin e a gestação do virtual...
Submidialogia e as metareciclagens...

MDUEA - A UNIVERSIDADE: PERSPECTIVAS DE UM PROJETO SOCIAL, POLÍTICO E ÉTICO

Movimento em Defesa da Universidade do Estado do Amazonas

O presente texto apresenta um movimento reflexivo sobre a universidade. Procura interpretá-la como instituição social e compreender sua responsabilidade ética, política e científica que se opõe ao modelo de justificação da exploração. O modelo aqui defendido tem como principio a autonomia intelectual, científica, política, financeira e administrativa da universidade desenhada como uma instituição pública que pertence a sociedade.

1 A Universidade como instituição social

A universidade é uma instituição social, como tal exprime a estrutura e o modo de funcionamento da sociedade. A universidade pública sempre foi uma instituição social, uma ação social, uma prática social fundada no reconhecimento público de sua autonomia perante as outras instituições.

Invasão de terras indígenas: O que é mesmo ‘Estado de Direito’? artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

Por racismoambiental, 11/05/2010 06:46
[EcoDebate] – Com base em supostos “interesses nacionais”, na verdade explicitamente interesses do capital privado, as áreas indígenas continuam sendo invadidas no Brasil, desde 1.500, sob os aplausos daqueles que histericamente condenam as ocupações do MST.

No caso da Transposição, o território Truká na Ilha Assunção, assim como o território Pipipã, dentro da reserva biológica de Serra Negra/PE, está sendo invadido pelos canais da transposição e esses índios sequer conseguem audiências com o governo federal para apresentar suas reivindicações. Precisam pôr seus cocares, empunhar seus tacapes, fazer suas danças de guerra e ir mundo afora para ver se alguém os ouve.

Se formos tomar o exemplo do Xingu, novamente se repetem os argumentos do “interesse nacional”, embora estejam explícitos os interesses das empreiteiras, empresas exploradoras de eletrointensivos – qual a novidade, não é mesmo? – e a tal “segurança energética brasileira”.

Respostas dos indigenas Guarani Nhemonguetá de Santa Catarina a Revista Veja.

Um abuso dos formadores de opinião...

É lamentável, após tantos anos de luta para conquista e respeito ao
direito indígena, me deparar com uma reportagem tendenciosa,
preconceituosa, como a matéria publica na revista Veja nº 2163, de 05 de
maio de 2010, intitulada “a farra da antropologia oportunista”.

Os jornalistas Srs. Leonardo Coutinho e Igor Paulin e a jornalista Sra.
Julia de Medeiros ao reportarem a situação da etnia guarani,
principalmente na região da grande Florianópolis, cometeram um erro básico
na construção de uma reportagem investigativa – verificar a idoneidade e a
legitimidade da fonte de informações.

O Sr. Milton Moreira (foto na página 158/159) não representa as
comunidades Guarani de Santa Catarina e por opção vive fora das
comunidades indígenas, estabelecendo uma forte relação com o não indígena,
empresário local, que tentou de várias formas deslocar a comunidade do
Morro dos Cavalos no município de Palhoça para atender interesses

Nota do GT Quilombos da ABA sobre a revista Veja

Nota do GT Quilombos da ABA sobre a revista Veja
Por racismoambiental, 11/05/2010 14:30
Sistematicamente, setores e políticos retrógrados autoritários da sociedade brasileira têm atacado grupos minoritários tais como quilombos, indígenas, ribeirinhos, dentre outros, que se encontram em luta pela reivindicação de seus direitos, acesso à justiça, bens e ao reconhecimento social. Em especial, grupos que reivindicam segurança na posse de seus territórios, de moradia e reprodução física, social e cultural, têm sido alvo de críticas que reforçam estigmas e preconceitos do senso comum. Recentemente matéria divulgada pela revista Veja, intitulada “Farra da Antropologia Oportunista”, de ampla circulação nacional, veiculou reportagem em que apresenta texto: 1) irresponsável na apresentação de seus dados; 2) insultosa com os Antropólogos; e, 3) que divulga conteúdo racista.

CONTRA A CONSTRUÇÃO DO PORTO PERTO DE TERRA INDÍGENA

Existem já algum tempo planejamento de construção de porto fluvial próximo das terras indígenas na Bairreira da Missão, onde habitam Povos Ticuna e Cambeba. Mas o que vem sendo bastante anunciado pela midia local e setores de interesses comerciais, é o pedido de rapidez no processo de construção, sem qualquer visão do impacto ambiental que irá causar a todos os indígenas naquela área.

Os dias estão passando e nada está sendo feito a favor dos indígenas, e suas terras cada vez mais sendo diminuídas, cerca de 3 metros na última revisão de cerca feita em 2006. E no que parece já estão em trâmite reursos necessários para agilizar realocação de indígenas para terras de florestas intactas.

Precisamos urgentemente pensar em alternativas que não prejudique-os, pois o capitalismo é o que está movendo armas contra estas terras, e pelo fato de as terras de Tefé estarem sendo ocupadas por órgão federais, eles é que tem que se mudarem.

“Desinformar-se e enfrentar a investida dos meios de comunicação capitalistas”

Cristiano Navarro
da Redação

Das periferias para o centro, a comunicação alternativa vai buscando brechas para transferir o poder da palavra dos maiores aos pequenos. Modificando a ordem dos caminhos da comunicação, o movimento zapatista, do México, experimentou, na década de 1990, a possibilidade de, por meio da internet, ser ouvido no mundo desde sua realidade local.

Uma das protagonistas dessa ação foi Gloria Muñoz Ramírez, jornalista que acompanha o Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN)desde seu levante em 1994, no estado de Chiapas. Gloria segue militando na contra-informação. Seu mais novo projeto é dirigir a revista mensal Desinformémonos.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO? RÁDIO ALTERNATIVA NO CAASO!

“Rádio Alternativa FM 107,3 MHz - Emissora Livre $em Fin$ Lucrativo$”. No Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira (CAASO), na USP de São Carlos, sempre houve e ainda há estes dizeres impregnados seja com tinta nas paredes de seu espaço seja na memória daqueles que por ali passa(ra)m. Com atividades datando em mais de vinte anos, a Alternativa já passou por vários momentos de altos e baixos, e entrou o ano de 2009 em processo para a reativação plena de suas atividades. Justamente durante esse processo, sofreu novos e duros ataques (tanto de quem já se esperava quanto de quem menos esperávamos), sobre os quais gostaríamos de falar aqui.

CÚPULA DOS POVOS - FÓRUM DE RÁDIOS Rádios livres e comunitárias cobrem a

Durante a Cúpula dos Povos Enlaçando Alternativas, que começa no próximo dia 14 em Madri, Espanha, rádios livres e comunitárias da América Latina e Europa se reunirão para mais um Fórum de Rádios. A iniciativa já teve experiências no Enlazando Alternativas 3, em Lima, no Peru e no VII Fórum Social Mundial em Belém, Estado do Pará. A atividade é de convergência tecnológica e integra não só rádios como redes e demais atores ligados às novas tecnologias. Dessa forma, se cria um espaço de troca da produção livre em formato radiofônico.

Durante o evento, o Fórum de Rádios será transmitido ao vivo por FM na cidade de Madri. A Agênia Pulsar Brasil participa dessa atividade com a programação em português. É possível acessar também pela internet e a retransmissão é livre. A programação feita em várias línguas será publicada no endereço: www.foroderadios.org.

Carta do Líder Indígena Megaron Txuukarramãe

Carta do Líder Indígena Megaron Txuukarramãe

VOCÊ REALMENTE SABE O QUE É UMA RÁDIO LIVRE?

VOCÊ REALMENTE SABE O QUE É UMA RÁDIO LIVRE?

1 - O que é o radiolivre.org?
2 - O que é rádio livre?
3 - Elas são legalizáveis?
4 - Há muitas rádios livres?
5 - Rádio livre é rádio pirata?
6 - Como fica o ouvinte?
7 - Há algum projeto de lei?
8 - E o risco de fechamento?

1 - O que é o radiolivre.org? Como surgiu? Quais os objetivos? Quem está por trás?

O radiolivre.org surgiu com a junção de idéias de dois grupos: o pessoal das rádios livres sentia a necessidade de formar uma rede de troca de informações, experiências e sobretudo solidariedade.

Paralelamente, um grupo de colegas que já ajudava tecnicamente e participava de algumas rádios livres pensou em montar uma espécie de "provedor de serviços" paras rádios livres, com a idéia de dar suporte para que elas tivessem um bom local para hospdedar sites, pudessem fazer transmissões ao vivo pela internet e possuir lista de discussão, email, local para armazenamento de arquivos, fórum, etc.

Programa Nossa Casa Amazônia nesta quinta-feira

Galera, nesta quinta-feira tem o Programa Megafônico NossaCasa Amazônia na Rádio Comunitária Novo Tempo 105.9FM, das 18h às 19h,com os comunicadores populares Jonas Banhos e Rita de Cácia. Falaremos sobre o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, com a Analista Ambiental Cassandra Oliveira, do Instituto Chico Mendes. É o maior Parque Nacional do Brasil e uma das maiores áreas de floresta tropical protegidas do mundo, com uma área aproximada de 3.867.000 hectares. Esta Unidade de Conservação (UC) foi criada em 22 de agosto de 2002 e está localizada numa porção da Floresta Amazônica bem peculiar, com características únicas e ainda pouco conhecidas, na região conhecida como Escudo das Guianas, ao noroeste do Estado do Amapá. Ela abrange parte dos municípios de Oiapoque, Calçoene, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio e Laranjal do Jari; além de uma pequena porção do município de Almeirim, no Estado do Pará.

Programa Sonidos estréia com o especial vida e obra de Silvio Rodriguez

Atenção Espocas!

Estréia hoje a noite a partir das 19:00 o programa Sonidos na Rádio xibé 106,7 FM. O Programa Sonidos vai ter por característica ser um programa temático, onde em cada edição um assunto ou obra será partilhada com todos. Além disso o programa pretende realizar entrevistas e ser um elo de ligação da produção acadêmica com a população local. No programa de estréia vamos conhecer um pouco da vida e obra de Silvio Rodriguez, importante poeta e compositor cubano. Espero contar com sua audiência. Sintoniza a 106,7 FM e vamos navehar nas ondas das músicas de Silvio Rodriguez.

Operadora de Celular não está funcionando em Tefé

Os usuários do serviço de comunicação celular prestado pela Operado Tim na cidade de Tefé – Amazonas reclamam que já estão a cerca de 30 dias sem o devido funcionamento dos serviços de conexão. As reclamações para com a empresa sempre foram constantes, entretanto a mesma tem se intensificado após esse longo período sem serviço.

Paulo Freire, direito à comunicação e PNDH3

Treze anos depois de sua morte, talvez nem mesmo Paulo Freire imaginasse que continuássemos de tal forma atrasados em relação a um direito tão fundamental para a pessoa humana como o direito à comunicação.

Venício Lima

O Alice Kaplan Institute for the Humanities da renomada Northwestern University, que fica em Evanston, na região metropolitana de Chicago, liderou a realização de um grande evento para celebrar os 40 anos de publicação do livro "Pedagogia do Oprimido", de Paulo Freire, nos Estados Unidos. Entre os vários parceiros estavam o Center for Global Culture and Communication e The Graduate School [cf. http://www.humanities.northwestern.edu/news/workshoppage2.html].

Apostila de edição de áudio e link para baixar o programa

Olá, espocas
Achei essa apostila nos meus arquivos e vou compartilhar com todos. O material é bom e foi produzido pelo coletivo do CMI Rio. Além disso vai também o link para baixar o Audacity (Editor e gravador de áudio totalmente gratuito com recursos profissionais e vários efeitos). A apostila está em anexo e o link abaixo é para baixar o programa editor.

Audacity
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld35151.htm

Carta aberta enviada as autoridades pelos povos do Xingu

Prezados/as senhores/as,

Vimos por meio desta manifestar nossa extrema preocupação com a decisão deste governo de construir a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, bem como nossa indignação com o processo de exclusão da sociedade civil no debate, e o que é mais grave, a exclusão dos que serão diretamente impactadas pela construção da Usina,a que estão submetidas as populações da Bacia do rio Xingu, que serão diretamente impactadas pela construção da Usina.

Obra mal feita do Prefeito Sidônio em Tefé apresenta problema

Por conseqüência das constantes chuvas características do inverno Amazônico o muro de contenção da orla da cidade de Tefé desabou pela manhã do dia 29. No momento do incidente apenas alguns veículos foram atingidos. Visivelmente a obra não teve em sua construção os devidos cuidados para resistir períodos de chuva e a temporada de cheia do Lago de Tefé. No presente momento a área está interditada e os entulhos estão sendo removidos.

AS PEQUENAS MENTIRAS E GRANDE FRAUDES QUE ILUDE O PÚBLICO TEFEENSE, NOVIDADE?

AS PEQUENAS MENTIRAS E GRANDE FRAUDES QUE ILUDE O PÚBLICO TEFEENSE, NOVIDADE?
Quero através destas linhas, mudar um pouco visão de muitos que moram aqui em Tefé-Amazonas, onde o caos e o poderes políticos, religiosos, tem se mostrado imcapazes de mudar uma realidade local, e que elas não podem representar um luta contra o sofrimento, sendo causada por elas mesmas.

Os movimentos locais na sua maioria, são movimentos surgidos por ideologia de luta partidária, quer dizer que, você pode ser uma massa de manobra para atividades políticas, ou seja, por mais que você seja valorizado por seu grupo, seja político, de igreja ou outro com direcionamento de membro filiado a partido, lembre-se de uma coisa: Você nunca vai poder colocar suas idéias e ações em prática, pois o que está em jogo é o controle de votos ou controle de dízimos ou ofertas.

Divulgar conteúdo