Papi negociou 4,7 milhões com empresas de “fachada”

Papi negociou 4,7 milhões com empresas de “fachada”
Tefé volta a ser manchete de Jornal novamente. Desta vez as denúncias envolvem o atual administrador do município, Jucimar Veloso, Papi, que assumiu a prefeitura há pouco mais de seis meses prometendo transparência e aplicação correta dos recursos.

Usando o programa institucional de rádio da prefeitura para criticar seu antecessor pelas denúncias de corrupção veiculadas na mídia e gabando-se de fazer uma administração dentro da lei, o prefeito é citado na matéria de capa deste domingo, 18, do jornal Diário do Amazonas, por ter contratado sem licitação um total de R$ 4.724.572,18, três empresas registradas no CNPJ com endereços onde na verdade, existem casas comuns. Segundo o jornal duas dessas empresas pertence à mesma pessoa. Papi assumiu a prefeitura de Tefé no dia 10 de Março, no dia seguinte decretou estado de emergência, dispensando assim a inexibilidade de licitação.

Jemilsom Lima de Oliveira aparece como dono de duas empresas, Jet comércio e Serviço Ltda que recebeu R$ 1.810.225,37 pelo serviço de “operação de tapa-buracos” e outra com seu nome que recebeu R$ 1.973.777,37 pelo fornecimento de medicamentos químico-cirúrgicos ao município. Outra irregularidade comprovada pelo jornal seria a contratação da construtora Paricá Ltda que recebeu R$ 940.569,53 para obras de uma escola municipal. Segundo informações do Diário a Jet Comércio e Serviço tem seu endereço no CNPJ no bairro cidade nova, zona norte de Manaus.

Nesse endereço a reportagem encontrou a casa de Jemilson Lima, que disse que a empresa está instalada no Belvedere, zona oeste da capital. O estabelecimento fornecedor de medicamentos fica em Iranduba, distante 22 kilômetros de Manaus, a razão social do empreendimento indica estar apta para a venda de vários tipos de itens, desde artigos de cama, mesa e banho até brinquedos e alimentos, além de poder fazer transporte escolar. O Diário foi até Iranduba e encontrou o endereço da fornecedora. Um rapaz que se identificou como filho do dono da casa afirmou desconhecer Jemilson e o imóvel pertence à Júlia do Socorro.

Outros moradores disseram o mesmo. “Ao ser questionado pela reportagem como firmou o contrato de “tapa-buracos” com o município, Jemilson disse: “tive a informação de que a prefeitura ia precisar do serviço, fui lá, falei com o papi e acertamos tudo”. A construtora Paricá segundo o CNPJ está sediada no município de Rio Preto da Eva, (a 80 km de Manaus). O endereço indicado é uma casa pertencente ao ex-secretário municipal de finanças Ivo Barroncas Viana. Vizinhos disseram desconhecer o empreendimento da construção civil. Segundo o Jornal durante dois dias foi tentado o contato com a prefeitura de Tefé para esclarecer o assunto, mas não ouve resposta.