CRIAÇÃO DE MATRIX TEFÉ

CRIAÇÃO DE MATRIX TEFÉ

O sistema capitalista lhe prepara de uma forma que você deixa de ser uma pessoa, passando a se sentir uma coisa por toda a vida, a gente vai à fábrica e é funcionário, a gente vai à universidade e é um número de matrícula, um objeto de manipulação; por aí o que eles e elas fazem não interferem nos objetivos dos poderosos, sendo esta uma das causas da frustração em Tefé, esta coisa forte, é essa forma de não se sentir pessoa capaz, de não se descobrir a potencialidade para fazer coisas, e para além de um patrão que sempre te manda produzir algo.

Trabalhando depois de um tempo, e conversando com a galera: "o que você sente que aconteceu contigo antes do Palanques políticos e o que te aconteceu no depois?"; te dizem: "aqui me recuperei como pessoa, me encontrei de repente trabalhando por algo que gosto de fazer, me encontrei sendo capaz de fazer algo pelo demais..." eu creio que é aí onde recuperamos um pouco o tema da cultura do trabalho escravo velado, podemos fazer algo por nós mesmos e para nós mesmos, e não dentro de instituições zumbis que enchem nossos ouvidos com palavras suaves de ordem escravocrata.

O dinheiro controla a maioria das pessoas, um pedaço de papel que alguém convenceu que vale "X" e ganhou o controle sobre uma imensidão de pessoas, hoje se transforma e instrumento de subversão a nós contrário ao capitalismo global, não me surpreendo quando pessoas todos os dias estão vivendo numa falsa realidade, uma Matrix realmente dita. E assegurarmos a quebra de sigilos comprometedores e extraviadores de recursos e leis, se torna uma incógnita. Quem está conosco?

Até onde o nosso dinheiro nos mandar tomar naquele lugar? Se não acabarmos de pensar que não está acontecendo nada, estaremos perdidos, engraçado em Tefé, que só tem alguma coisa acontecendo quando tem festa, quando tem comício, quando cantor famoso faz show aqui, e nossas tristezas e bandeiras de revolução acabam por ficar em casa guardadas, ser militantes de boca é uma ilusionismo, precisamos ser realmente militantes, de corpo e conhecimento, refletido em nossas ações.

Ninguém precisa ir no aeroporto ver se vem alguém fazer show, nos embriagar e nos dar a falsa percepção de realização e felicidade, e levar o nosso dinheiro ralado dos bolsos.

Quem vive assim, são condenados a uma vida de miséria, e coletivamente falando, deixamos um punhado de pessoas rindo da nossa cara. Te fazem de palhaço porque é o que você é no circo que eles armam.

Vamos ser palhaço mais uma vez? ou sempre?

Acordem! Não sejam manipulados!