Pela quarta vez, Ibama vai tentar leiloar "bois piratas" na próxima semana

Depois de três tentativas sem sucesso, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) vai realizar na próxima terça-feira (5) mais um leilão dos chamados "bois piratas" - rebanho de cerca de 3 mil cabeças apreendido em junho em uma propriedade irregular dentro da Estação Ecológica da Terra do Meio (PA).

Dia 28, o Ibama tentou leiloar os bois com deságio de 60% em relação ao preço do leilão anterior, no último dia 21, mas foi impedido por uma decisão liminar do desembargador Olinto Herculano de Menezes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, proibindo a redução do valor de lance inicial. Segundo a assessoria do Ibama, a liminar chegou à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que organiza a venda, uma hora antes do início do leilão.

Em nota, o Ibama informou que vai recorrer da decisão e justificou que a redução do valor dos "bois piratas", de R$3,1 milhões para cerca de R$1,4 milhões, "considerou a queda do preço do boi na região de São Félix do Xingu, os custos para manutenção e retirada do rebanho da unidade de conservação, ajustando o valor à realidade do mercado".

Ainda de acordo com a nota, o diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Flávio Montiel, afirmou que previsão de deságio atraiu três compradores, que chegaram a visitar o local no fim de semana, mas que a decisão judicial "retraiu os interessados".

Fonte:www.amazonia.org.br