Manifestantes refundam Fórum Popular de Tefé dia 11/7, com assembleia e nova manifestação

No dia 25/06 3 mil manifestante saíram às ruas de Tefé (AM), levando inúmeros cartazes, cada um com sua reivindicação e sob o lema "Acorda Tefé". A diversidade de pensamentos e revoltas é uma marca das recentes manifestações, e isso acontece também em Tefé. As reuniões para a organização das manifestações estão sendo abertas, sem líderes, horizontais e contrárias ao aparelhamento por partidos políticos.

Dia 11/07 ocorrerá a Primeira Assembleia Popular e, logo após, a II manifestação Acorda Tefé. O dia estará também marcando a refundação do Fórum Popular de Tefé, de modo a tornar permanente a organização popular através de assembleias. Antes disso, reuniões públicas estarão acontecendo em praças de diversos bairros para tratar do problema da falta de energia na cidade, expandir os debates e mobilizar a população.

A Assembleia Popular do dia 11/07 será a primeira da nova fase do Fórum Popular de Tefé, cujo objetivo é a união horizontal dos movimentos populares, o debate e fiscalização das políticas públicas e a elaboração de propostas e reivindicações populares. O Fórum já existiu na cidade entre 1996 e 1999, fundado pela Pastoral da Juventude e o Movimento de Educação de Base (MEB), e composto principalmente por associações de bairro e outros movimentos populares. Segundo antigos participantes, o Fórum acabou quando partidos políticos começaram a aparelhar a entidade, e também devido ao fim do MEB.

Outro desafio do movimento é evitar que as manifestações sejam manipuladas por poderosos. No sábado dia 22/06 uma manifestação com cerca de 300 pessoas, grande parte delas em motos, tentou mobilizar a população da cidade a partir de convocatória no Facebook. Esta foi feita através de perfis falsos e sem propostas claras a não ser a derrubada do atual prefeito. Tudo indica que sejam cabos eleitorais do ex-prefeito, que perdeu em sua tentativa de reeleição por apenas 87 votos na eleição passada, mas que foi rejeitado por mais de 70% dos eleitores (os votos estavam divididos entre três candidatos de oposição) devido à sua fama corrupto e repressor.

Fotos da manifestação de 25/6/2013