Blogs

Livro sobre o CMI-Brasil retrata parte da história do CMI-Tefé

Acaba de ser publicado e disponibilizado o livro "A rebeldia por trás das lentes: o Centro de Mídia Independente no Brasil", de Carlos André dos Santos (Cazé), versão revisada da dissertação de mestrado defendida na Universidade Federal de Santa Catarina em 2010. O autor foi voluntário do CMI-Brasil de 2004 a 2012. Assim como o jornalismo independente do CMI é feito de dentro ou junto aos movimentos sociais, como bem mostrado no documentário "Brad Will: uma noite mais nas barricadas", a pesquisa do Cazé é um olhar construído a partir de dentro, em diálogo com parte dos demais voluntários/as. É feita também de recombinações e apropriações de tradições da academia, contracultura, anarquismo clássico, do software livre, entre outras.

Rádio Xibé na Assembleia da OPOTIBAM dia 20/12

No dia 20/12/2013 a Xibé fez a transmissão ao vivo da Assembleia da Organizaçao dos Povos Indígenas da Terra Indígena Barreira da Missão (OPOTIBAM). Entre 2008 e 2009 foram gravados inúmeros relatos de história oral das quatro aldeias da Barreira. O material está sendo transcrito e a ideia de se publicar um livro foi retomada. O CMI já realizou 9 oficinas, mini-cursos e transmissões ao vivo de eventos na Barreira da Missão. No final de 2012 a rádio Xibé funcionou durante 4 meses na aldeia Barreira da Missão do Meio, sendo então totalmente produzida e gerida pela comunidade.

Editoriais antigos: Renasce o movimento de mulheres indígenas na Flor da Palavra de Tefé - AM | Nova Jornada Flor da Palavra começa em Assembléia indígena de Tefé

Mais de 5 mil protestam nas ruas de Tefé

Nepotismo, demissões, descaso e desrepeito aos direitos cidadãos foram alguns dos motivos que levaram a população de Tefé, no Amazonas, para a rua. A Marcha Contra a Corrupção, organizada pelo Movimento Acorda Tefé, aconteceu na sexta feira, 6/12, e reuniu entre 5 e 6 mil pessoas que soltaram o grito de ordem: CHEGA!

A primeira manifestação do Movimento Acorda Tefé aconteceu em 25/6/2013 e reuniu 3 mil e 500 pessoas. O Acorda Tefé tem procurado se organizar através de reuniões em praças públicas, abertas e sem líderes. Além do protesto nas ruas, faz parte dos objetivos do Movimento realizar assembleias populares nos bairros da cidade e organizar o "Fórum Popular de Tefé", onde a população da cidade possa debater as políticas públicas e se preparar para exigir a sua participação direta na administração municipal.

5 rádios realizam oficina de rádio livre no bairro Colônia Ventura

De 11 a 13 de julho, comunicadores populares das comunidades de várias partes do Médio Solimões realizaram, junto com o CMI-Tefé e o Instituto Mamirauá, uma oficina de rádio livre no Centro Irmão Falco no bairro Colônia Ventura de Tefé (AM). Entre os participantes estavam os voluntários das três rádios poste existentes nas comunidades Porto Braga (Uarini), Boca do Mamirauá (Alvarães) e na cidade de Jutaí, além das rádios Xibé e Voz da Ilha de Tefé. A atividade integrou o V Encontro de Comunicadores Populares, organizado pelo Instituto Mamirauá, e que contou também com produção cinematográfica e teatro.

Manifestantes refundam Fórum Popular de Tefé dia 11/7, com assembleia e nova manifestação

No dia 25/06 3 mil manifestante saíram às ruas de Tefé (AM), levando inúmeros cartazes, cada um com sua reivindicação e sob o lema "Acorda Tefé". A diversidade de pensamentos e revoltas é uma marca das recentes manifestações, e isso acontece também em Tefé. As reuniões para a organização das manifestações estão sendo abertas, sem líderes, horizontais e contrárias ao aparelhamento por partidos políticos.

Dia 11/07 ocorrerá a Primeira Assembleia Popular e, logo após, a II manifestação Acorda Tefé. O dia estará também marcando a refundação do Fórum Popular de Tefé, de modo a tornar permanente a organização popular através de assembleias. Antes disso, reuniões públicas estarão acontecendo em praças de diversos bairros para tratar do problema da falta de energia na cidade, expandir os debates e mobilizar a população.

COMIDAS E FRUTAS LOCAIS - SABORES AMAZONDÍACOS

Na preocupação de mostrar o que comemos e bebemos por aqui em Tefé - Amazonas, resolvemos colocar visualmente e com breve descrição, coisas gostosas de se provar na lígua quando um dia estiverem de passagem pela Princesa do Solimões, Município de Tefé, no coração da Amazônia.

Então vamos lá.

>> FRUTAS - VOCÊ PRECISA EXPERIMENTAR <<

Marí

As pessoas comem muito mari no café da manhã, com farinha amarela e café preto, é oleoso e come raspando com os dentes a superfície do caroço graúdo. Sem fala que você come ele com farinha amarela. Um dica interessante e de desgrudar os olhos, é que você encontra muitas frutas, legumes e peixes logo cedo, as 50:30 da manhã na feira, entre 06:00 e 07:00 da manhã também é um bom horário, e você pode tomar café por lá mesmo, tem pão com tucumã ou beiju feito de goma com castanha, é ótimo estar cedinho na feira.

Abiu

imagens comida em anexo

imagens em anexo

Crie sua Conta no Site e Publique

Crie sua Conta no Site e Publique

Lutamos pela Democratização dos Meios de Comunicação e este site lhe mostrará de tudo um pouco do que acontece por aqui, e para isso precisamos de ajuda solidárias para publicações das mais diversas.

Para isto é necessário realizar o seu cadastro no site, este pode ser realizado através do link abaixo.

Criar nova conta de usuário (clique aqui)

Tendo feito isso envie um e-mail para o seguinte endereço:

xibe@lists.riseup.net

Informando a realização do cadastro. Assim você estará validando rapidamente sua Conta.

Com a conta em mãos, recomendações ao texto Nossos Princípios, para orientações.

MEDIDA CORTA ONDA DA ANATEL E BENEFICIA RADIODIFUSÃO COMUNITÁRIA E INDÍGENA

Uma medida provisória aprovada na Câmara dos Deputados nessa terça-feira (20/11) traz novos ventos para a comunicação popular e comunitária. No artigo publicado em nosso site Tem maracá na frequência, lembramos os principais entraves para que comunidades indígenas e quilombolas tenham acesso à radiodifusão comunitária e esse cenário pode mudar se a Medida Provisória n. 575/12 for aprovada também no Senado.

A prática da Anatel é cortar as ondas transmitidas pela maioria dos comunicadores comuns que usam baixa-potência. Mas, no caso dos territórios indígenas, como lembra Rafael Diniz, da Rádio Muda na Unicamp, “ a Anatel nem é autorizada a entrar para fazer medição.”

Com a nova definição, rádios com potência menor que 100W podem transmitir sem pedir licença, dando um freio na ação perseguidora da Anatel com as rádios comunitárias. Outra mudança prevista é que as transmissões que excederem os 100W, sem autorização, estarão sujeitas a punição que varia entre 6 meses (e não mais um ano) e dois anos de prisão.

Porque uma Rádio Livre?

Primeiro de tudo, não confunda rádios piratas com rádios livres.

As rádios piratas (a Merkur, a Caroline e outras) nasceram no final da década de 50 na Inglaterra e eram financiadas por grandes grupos econômicos dos Estados Unidos interessados no mercado europeu; como a Ford, a Lever ou a American Tobacco. Levavam este nome porque transmitiam a partir de estações montadas em barcos estacionados fora das águas territoriais britânicas, como forma de burlar a tutela estatal.

As rádios livres (a Milano Internazionale e a Emmanuel de Ancona) nasceram na Itália na primavera de 1975 e, nesta ocasião, ainda não tinham uma atuação cultural, e eram construídas por técnicos eletrônicos aficcionados em rádio (como este que lhe fala) que se converteriam em suporte técnico quando as rádios livres explodissem,

Nossa razão é de que os aparelhos sejam utilizados pela população e não seriam apenas receptores, mas sim transceptores ( transmissor + receptor ), permitindo que esses, além de ouvir, também pudessem falar.

Política e Princípios

Procuramos garantir espaço para que qualquer pessoa, grupo (de afinidade política, de ação direta, de artivismo) e movimento social - que estejam em sintonia com esses objetivos - possam publicar sua própria versão dos fatos.

Acreditamos que dessa maneira estaremos rompendo o papel de espectador(a) passivo/a e transformando a prática midiática. Para isso, o site funciona como um mecanismo de publicação aberta e automática, colocando no ar notícias, artigos, comentários, fotos, áudios e vídeos. Esse mecanismo rompe com a mediação do/a jornalista profissional e com a interferência de editores/as no conteúdo das matérias. As produções não são modificadas, salvo a pedido do/a autor(a), ou quando pequenas formatações são necessárias para facilitar sua exibição.

São bem-vindas as publicações que estejam de acordo com os princípios e objetivos da rede, como:

- relatos sobre o cotidiano dos/as oprimidos/as;
- relatos de novas formas de organização (como o Movimento Passe Livre, Movimento dos/as Trabalhadores/as Desempregados/as, as/os zapatistas no México, as/os piqueteiras/os na Argentina, as redes de economia solidária, etc.);

“Decretem nossa extinção e nos enterrem aqui”

Por Eliane Brum
A declaração de morte coletiva feita por um grupo de Guaranis Caiovás demonstra a incompetência do Estado brasileiro para cumprir a Constituição de 1988 e mostra que somos todos cúmplices de genocídio – uma parte de nós por ação, outra por omissão - Pedimos ao Governo e à Justiça Federal para não decretar a ordem de despejo/expulsão, mas decretar nossa morte coletiva e enterrar nós todos aqui. Pedimos, de uma vez por todas, para decretar nossa extinção/dizimação total, além de enviar vários tratores para cavar um grande buraco para jogar e enterrar nossos corpos. Este é o nosso pedido aos juízes federais.

O dia 7 de setembro de 1922 marcou a primeira transmissão de rádio no país; este ano a data marca o lançamento do DRMb

Há 90 anos, o dia 7 de setembro marcou a primeira transmissão de rádio no país que ocorreu simultaneamente à exposição internacional em comemoração ao centenário da Independência do Brasil.

Este ano, o dia 7 de setembro marcou - com o apoio do professor Luiz Fernando G. Soares da PUC-Rio, criador do Ginga - o lançamento do DRMb, a proposta de padrão para o Sistema Brasileiro de Rádio Digital.

>> Leia a Carta de lançamento

Link para o site DRM Brasil

DRMb: Uma proposta de padrão para o Sistema Brasileiro de RádioDigital

O meio rádio tem uma função central e extremamente relevante nacomunicação local, regional e fronteiriça no Brasil e na América do Sul.

DOCUMENTAÇÃO E ARQUIVOS PARA UTILIZAÇÃO DO COLETIVO XIBÉ E CMI-TEFE

Espaço reservado para compartilhar arquivos de interesse do coletivo, manutenção e apoio tecnológico.

Seque abaixo ose arquivos para download, seguindo a ordem de upload.

Oficialização por Lei, o “Dia de Luta contra a Corrupção” – 09 de dezembro? Pode?

Agora é Lei (nº 3631, de 28 de junho de 2011). Foi sancionado pelo Governo do Estado (publicado no Diário Oficial do Estado do mesmo dia) Projeto de Lei aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE), de autoria do deputado José Ricardo Wendling (PT), que institui no Amazonas o “Dia de Luta contra a Corrupção” – 9 de dezembro*. Outra oportunidade de manifestação, já que a chuva atrapalhou bastante a MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO.

500 impedem ação da PM e ocupam instituto para barrar militarização da Universidade de São Paulo

No dia 27/10/2011 a PM abordou três estudantes na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) e agiu de forma truculenta, acusando-os de consumo de maconha. A ação foi o estopim para a mobilização de 500 estudantes para barrar a militarização da USP e combater a gestão duvidosa do reitor João Grandino Rodas, investigado por corrupção pelo Ministério Público.

15 de outubro - Unidos por uma mudança global

951 cidades - 82 países no dia 15 de outubro - Unidos por uma mudança global

No dia 15 de outubro gente de todo o mundo tomará as ruas e praças. Da América à Asia, da África à Europa, as pessoas estão se levantando para reclamar seus direitos e pedir uma autêntica democracia. Agora chegou o momento de nos unirmos em um protesto mundial não-violento.

Os poderes estabelecidos atuam em beneficio de uns poucos, ignorando a vontade da grande maioria sem que se importem do custo humano ou ecológico que tenhamos que pagar. Esta intolerável situação deve terminar.

Unidos em uma só voz, faremos saber aos políticos, e as elites financeiras a quem eles servem, que agora somos nós, as pessoas, quem decidimos nosso futuro. Não somos mercadorias nas mãos de políticos e banqueiros que não nos representam.

No 15 de outubro nos encontraremos nas ruas para botar em ação a mudança global que queremos. Nos manifestaremos pacificamente, debateremos e nos organizaremos até o conseguir.

Ouvidoria da EBC admite que Agência Brasil reproduziu "mito da interferência", mas cala sobre rádios livres

No dia 4 de outubro o CMI denunciou a Agência Brasil por veicular sem aspas e no final de uma notícia sobre a repressão a rádios livres e comunitárias a mentira de que elas são as responsáveis por interferências em serviços como aviação e bombeiros. A mentira foi criada pelas empresas que querem manter o monopólio dos meios de comunicação e fazem o lobbie pela repressão, sendo reproduzida pela ANATEL, sua fantoche. Após receber inúmeras reclamações a notícia foi "corrigida" e a Ouvidoria da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), da qual a Agência Brasil faz parte, reconheceu o "erro" em sua coluna, num da qual destacamos as conclusões finais:

Santuário dos Pajés Não Aceita Acordo Com TERRACAP

Ontem, dia 18, a indígena Ivanice Tononé assinou acordo para saida da área que ela e sua família ocupam na região do Setor Noroeste. Ivanice Tononé, que tem processo jurídico diferenciado do Santuário dos Pajés e conduzido pelo advogado George Peixoto (o qual há 5 anos teve procuração caçada pelas lideranças do Santuário dos Pajés), teve seu processo jurídico indeferido ainda em 2009, pela juiza Gildete Silva Balieiro, o que permitiu que a TERRACAP iniciasse a venda das projeções do Setor Noroeste. A mídia local, na época, usou o processo de Ivanice Tononé como se este representasse todos os indígenas em questão, e como no processo ela pediu cerca de 74 milhões de indenização, o Correio Brasiliense e outras empresas de comunicação locais e nacionais aproveitaram o fato para taxar todos os indígenas de oportunistas, tentando convencer as pessoas de que eles só queriam dinheiro e não tinham relação de vínculo cultural com a Terra.

UNESP esta disponibilizando 120 títulos em 23 áreas acadêmicas no formato digital para download gratuito

A Universidade Estadual Paulista (UNESP), através da Cultura Acadêmica (um dos braços de sua editora principal), está disponibilizando 120 títulos acadêmicos em formato digital para download gratuito. Os livros estão divididos em 23 áreas do conhecimento e são voltados para estudantes de graduação e pós-graduação que precisam de material de apoio para desenvolver projetos acadêmicos.

http://noticias.universia.com.br/destaque/especial/2011/09/27/871674/120-livros-academicos-download-gratuito.html

Petição Pública em favor das comunidades indígenas do baixo Teles Pires Mato Grosso/ Para atingidos por 3 hidrelétricas.

Prezados segue o endereço referente ao Abaixo-assinado "Manifesto dos Povos Indígenas sobre os Aproveitamentos Hidrelétricos nos rios Teles Pires, São Manoel e Foz do rio Apiacás, direcionado para: o Presidente da República Federativa do Brasil; FUNAI; MPF; MPE; Ministério de Minas e Energia;Ministério da Justiça.

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N14647

O impacto socioambiental ocorrera entre os Estados do Para e Mato Grosso, região de patrimônio natural de rara beleza e de incrível diversidade de fauna e flora, um dos últimos lugares da Amazônia de terra firme que abriga florestas de mogno e o raro macaco aranha de cara branca. Foi através dos índios da região que recentemente o mundo científico conheceu o papagaio careca.

A conservação da região é mérito dos povos Kaiabi, Munduruku e Apiaká, nela esta toda a memória e cosmologia das comunidades.

Atos contra o coronelismo eletrônico e as remoções de pessoas e vozes dia 28/9

Pegue sua panela, leve um lenço para fazer de mordaça, faça o seu cartaz, leve seu zine ou performance, ou apenas vá e grite! Tome a palavra!

As pulgas convidam para dois atos na quarta feira dia 28/09/2011. Às 12h um panelaço artístico no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ, que depois deve se dirigir até a ANATEL do Rio de Janeiro. Às 21h outro ato no show de jazz que ocorre ao lado do Instituto.

Em repúdio ao roubo do transmissor coletivo da rádio Pulga (22/09), a tentativa de apreensão da rádio Interferência (20/09) e da rádio Muda (15/09). Em apoio ao artigo V da Constituição e às 60 rádios fechadas em duas semanas a mando do CORONELISMO ELETRÔNICO - empresários e políticos - e o seu sistema ilegal de concessões que amarra as rádios e TVs ao apadrinhamento político e ao tradicional monopólio das corporações de mídia que silencia os povos do Brasil. CONTRA AS REMOÇÕES e a CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS!

PULGA LIBRE!!! ANATEL faz invasão ilegal e PF rouba transmissor

No dia 22 de Setembro, por volta de meio dia, agentes da ANATEL à paisana invadiram, sem mandado, a Rádio Pulga no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ, no Largo São Francisco, em mais um ataque inconstitucional (a lei que autorizava a ANATEL a fazer busca e apreensão dos equipamentos foi considerada inconstitucional pelo STF) ao artigo 5 da Constituição e à democracia no Brasil. Diante de mais de 50 estudantes que se juntaram em frente à rádio, a ANATEL chamou os Piratas Federais para realizar o roubo à mão armada do
transmissor, sem ordem judicial e com o equipamento desligado, o que não constitui flagrante.

A rádio Pulga existe há mais de 20 anos, sendo uma das rádios livres pioneiras na luta pela liberdade de expressão no Brasil. Durante todos esses anos vem garantindo o acesso livre, gratuíto e sem censura à produção radiofônica, à criatividade artística, ao debate democrático e à integração entre universidade e a população do centro do Rio de Janeiro, ajudando a democratizar a cidade e a universidade.

Participe do debate sobre o sucateamento dos serviços publicos no Brasil, no CETAM, dia 27/09/2011 às 19h30

A Agenda Positiva de Tefé e Comitê Regional do Conselho Estadual da Reserva da Biosfera da Amazônia Central estará promovendo no próximo dia 27 de setembro (terça-feira) a partir das 19h30 no auditório do CETAM, um debate sobre o sucateamento dos serviços publicos no Brasil. Você que não está satisfeito com os serviços de saúde, a segurança pública, a educação, o saneamento básico, a energia elétrica, a falta de cuidados com o meio ambiente, e outros serviços públicos venha e participe. Será um bom momento para entender o porquê dessa situação e buscarmos formas de mobilização para cobrarmos nossos direitos.

Papi deixa estudantes da UFAM na mão

O ano de 2011 marcou a chegada da UFAM a Tefé, através dos cursos à distância de Artes Plásticas e Ciências Agrárias. No acordo com as prefeituras municipais, estas ficaram de propiciar a internet aos pólos, enquanto a UFAM entrou com os cursos e demais equipamentos. Todas as prefeituras envolvidas já propiciaram a internet, menos a prefeitura de Tefé. Os acadêmicos do pólo de Tefé ficam mais de uma hora para postar seus trabalhos, e não conseguem baixar vídeos e outros materiais necessários ao curso. Por isso o curso está agora paralisado, até que o prefeito resolva cumprir seus compromissos.

Divulgar conteúdo